“Catequizar é fazer ecoar a Palavra de Deus”, afirma dom Leomar Antônio Brustolin, em homenagem ao Dia do Catequista

Compartilhe:

Por ocasião do Dia do Catequista, celebrado no dia 27 de agosto, último domingo do mês vocacional, o arcebispo de Santa Maria e presidente da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leomar Antônio Brustolin, dirigiu uma palavra de gratidão e reconhecimento, por meio de um vídeo, a todos aqueles que se dedicam ao serviço de transmissão da fé, sobretudo às novas gerações.

“Catequizar é fazer ecoar a Palavra de Deus, por isso discípulos são os catequistas. Primeiro, nós acolhemos a Palavra para depois poder comunicá-la, explicá-la. Ser catequista é explicar a Palavra, mas a forma mais eloquente para explicar essa Palavra é o testemunho de vida. Se a Palavra convence, o testemunho arrasta”.

Dom Leomar reconhece que a missão do catequista não é fácil, mas é uma missão muito feliz. “É uma missão feliz porque é a missão de plantar, não é de colher. É colocar sementes que, talvez, não vejamos os frutos, mas eles vão aparecer na hora certa”, destaca.

“Que você se sinta totalmente renovado. Espante qualquer cansaço, qualquer preocupação porque se Deus está conosco, se é ele o dono da Messe, se ele é o divino semeador, certamente, nós podemos trabalhar com serenidade e paz”.

O arcebispo convoca os catequistas a celebrar o dia com uma grande ação de graças, relembrando o chamado do Ano Vocacional, para que se sintam renovados e digam mais uma vez “sim” ao Senhor. “Foi Ele quem lhe chamou por várias mediações e oportunidades para entrar nesse caminho”.

“Que Deus lhe abençoe e afaste todos os males e perigos de sua vida. E lhe confirme sua missão e te conceda muita saúde e muita paz. Feliz do catequista!”, exorta dom Leomar.

Saiba mais

Comissão divulga carta e propostas de roteiros para o Dia do Catequista 

Posts Relacionados

Facebook